Alimentação Para Peixe Betta

Certamente chegou até essa página porque está  se perguntando o que os peixes beta comem? Correto? Neste artigo vamos falar sobre como alimentar os peixes betas.

A alimentação do peixe Betta não é das mais complexas, afinal existem peixes que necessitam de muito mais cuidados e atenção por parte do criador, contudo é extremamente importante a leitura integral da presente apresentação para que nenhum detalhe seja negligenciado e que o animal possa, portanto, viver com o máximo de qualidade por toda sua expectativa de vida.

Recomendamos também a todos aqueles interessados em criar o peixe Betta que leiam o máximo de informações relevantes possíveis, para assim ter sempre um animal saudável e que consiga corresponder satisfatoriamente a todos os propósitos.

Comida para peixe betta

Alimentação do peixe betta (na natureza)

Antes ainda do seu processo de domesticação, ou seja, na sua fase de pleno contato com a natureza, o peixe Betta estava devidamente acostumado e adaptado a pequenos lagos lodiços contendo insetos e larvas que se depositavam naturalmente na superfície. Talvez essa seja uma característica muito importante para entendermos sua genética para com a resistência física.

Com o tempo, e com a criação desses peixes em aquários, tal alimentação passou por alguns ajustes, os quais veremos a seguir. Sendo ela muito necessária, pois no mundo moderno poucos teriam paciência e tempo suficientes para alimentarem seus peixes Betta da maneira tradicional.

Quais mudanças foram essas? Podemos garantir que elas foram benéficas para a manutenção e aperfeiçoamento da espécie?

A industrialização da alimentação do peixe Betta

A indústria percebeu a necessidade de fornecer aos criadores uma opção mais fácil e mais saudável para os alevinos, até porque no velho processo de alimentação artesanal, juntamente com os insetos e larvas, continham muitas sujidades, o que não era nada recomendável para eles.

Sendo assim, adotaram mudanças significativas no processo de coleta da matéria-prima e na seleção da mesma, objetivando a produção de um produto mais seguro para a alimentação do peixe Betta, depois, tais empresas passaram a fabricar rações com aspectos nutricionais específicos para esse peixe.

Por fim, podemos garantir sem qualquer tipo de dúvidas que tais mudanças foram maravilhosas para a manutenção e aperfeiçoamento da espécie, pois passaram a ter o que chamamos de superalimentação, gerando gerações cada vez mais fortes e belas.

Dosagem: remédio ou veneno?

Após o advento das rações, outro aspecto se tornou fundamental na alimentação do peixe Betta: a questão da dosagem!

Sim, a dosagem é certamente o primeiro aspecto a ser considerado para uma correta alimentação! Isso porque ela tanto pode se constituir num remédio eficaz para a sua saúde quando administrada de maneira correta, como se tornar um veneno quando aplicada em excesso!

Obviamente desconsiderando a falta do alimento, o que todos já sabem que será prejudicial, o excesso de alimentação também não é saudável para ele em função de múltiplos aspectos, tais como: poluição do meio em que vive o peixe betta, reduzindo inclusive a oxigenação do aquário,  animais obesos que passam a ter dificuldades de locomoção e o alto custo provocado pelo desperdício do material empregado na cultura.

Por isso, leia sempre o que determina a bula do fabricante antes de administrar a ração para o seu peixe Betta.

Quais as melhores rações para beta (tipos de rações)

Ao comprarmos uma ração para o nosso peixe Betta, é necessário que ela possa garantir os nutrientes mínimos a sua sobrevivência e desenvolvimento, por isso nunca acredite de primeira na conversa do vendedor, observe as marcas de rações que lhe serão ofertadas.

Para que você tenha a certeza da qualidade desse produto, só compre rações das marcas que divulguem em seus rótulos: o selo do ministério da saúde e informações nítidas para contato (telefone, e-mail e endereço postal).

Além disso, devem conter também informações claras a respeito da digestibilidade e de outros componentes essênciais às rações de qualidade, tais como: os níveis de fibras, minerais, vitaminas e até mesmo gorduras.

Dê preferência aquelas que contenham minerais orgânicos quelatados e sem a presença de corantes artificiais!

Após dar o alimento o que devo fazer?

Depois de verificar a quantidade ideal diária indicadada pelo fabricante da ração (informação contida no rótulo do produto), é importante atentar para que a ração não fique muito tempo se degradando na água, por isso certifique-se de ofertar a mesma ao peixe Betta por no máximo cinco minutos! Depois desse tempo colete o resíduo com uma dessas redinhas para aquário.

Os Bettas devem ser alimentados uma vez ao dia!

Os peixes Betta só podem comer ração?

Não! A ração é apenas o alimento principal desse tipo de alevino, mas com algum conhecimento é possível dar outros alimentos ao animal. Entre os quais podemos citar: algas marinhas, artemias, minhoca Glycera, verme de Grindal, minhocas californianas, camarão (pequeno), coração de boi congelado (fartamente encontrado em qualquer loja que venda os peixes Betta), etc.

E se eu for viajar? O que fazer com a alimentação do peixe Betta

O ideal é que possa alimentá-lo todos os dias, contudo também são extremamente resistentes! Por isso, certifique-se de alimentá-lo corretamente nos últimos cinco dias e faça sua viagem sem medo, sabendo que ele resistirá bem por pouco mais de uma semana sem alimento.